Portal do Governo Brasileiro
Última Atualização: 23/09/2019 12:19

O empreendedorismo tem se tornado um termo cada vez mais presente no cotidiano dos alunos do Campus da Universidade Federal do Ceará em Crateús. Um dos fortes motivos para isso é a atuação do núcleo SPARC, Ecossistema do Parque Tecnológico de Crateús, no campus. Criado em maio deste ano, o núcleo tem realizado e participado, entre outras ações, de eventos nas áreas de tecnologia, informação e inovação, sempre com foco em ações empreendedoras dos estudantes.

O SPARC é vinculado à diretoria do Campus de Crateús. Além de disseminar o conhecimento desenvolvido no campus e contribuir para a transformação socioeconômica da região do sertão de Crateús, o núcleo busca proporcionar aos alunos um ambiente que potencialize o estabelecimento de novos contatos profissionais e a busca de soluções na sociedade.

Nas iniciativas mais recentes está a apresentação de sete startups criadas por alunos do campus na Feira de Negócios de Crateús (FENECRAT), viabilizada pelo núcleo e ocorrida de 5 a 7 de setembro. As ideias de negócio foram expostas no Espaço SebraeLab, do Sistema Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), parceira do SPARC. Entre elas, o projeto de automação de ar-condicionado, intitulado Autoclick, foi o vencedor da competição de startups do espaço.

As outras soluções apresentadas pelos estudantes da UFC e desenvolvidas para a ocasião envolvem aplicativos de mobilidade urbana para mototaxistas; de reaproveitamento de lixo eletrônico reciclado; de passeio e hospedagem de pets por prestadores de serviços cadastrados; jogos educativos que ensinam matemática; hub de compras coletivas para pequenos comerciantes e uma ferramenta de controle de passageiros em ônibus, por meio de sensores nos assentos.

Projetos de estudantes do campus formatados em programações do SPARC também se destacaram no programa Corredores Digitais, da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará (SECITECE). Ao todo, nove projetos foram aprovados na primeira fase do programa, que trabalha com capacitação, mentoria e networking para estudantes que visam transformar ideias, pesquisas e invenções em modelos de negócios inovadores, competitivos, lucrativos e socialmente responsáveis.

Imagem: A Feira de Negócios de Crateús (FENECRAT) ocorreu no início de setembro (Foto: divulgação)NO CAMPUS – Para fomentar o empreendedorismo, o SPARC trouxe ao campus o evento Desce pro Play (DPP), em parceria com o Programa Corredores Digitais e a Ninna Venture Builder. Trata-se de uma atividade imersiva que tem foco na conexão e na cocriação, usando ferramentas de design thinking para gerar ideias e modelar negócios.

Além disso, em maio, mês de implantação do núcleo, foi realizada a Maratona Universitário Empreendedor: Sebrae Experience 2019, iniciativa que busca despertar a criatividade e o espírito empreendedor nos participantes, através de uma competição de ideias de negócios inovadores.

PERMANÊNCIA – “A identificação e o desenvolvimento das potencialidades locais é um meio de gerar impacto direto sobre a região. O empreendedorismo universitário propicia um caminho para utilizar os conhecimentos acadêmicos na construção desse objetivo”, explica Harry Carvalho, servidor da UFC responsável pela comunicação e marketing do núcleo.

Segundo ele, uma das funções de maior relevância do SPARC é o fomento de uma nova economia, que possibilitará a permanência dos estudantes, após formados, na região em que vivem, sem a necessidade de sair em busca de emprego e oportunidades em locais distantes de sua terra.

Imagem: Campus de Crateús iniciou suas atividades em 2014 (Foto: Viktor Braga/UFC)O NÚCLEO – O SPARC está em permanente articulação com o Comitê de Inovação Tecnológica (COMIT), com a Coordenadoria de Inovação Tecnológica (CIT) da UFC e com o Parque Tecnológico da UFC.

Atualmente, é formado por um grupo de docentes dos Cursos de Sistemas de Informação e Ciência da Computação, além de técnicos do campus, que representam o núcleo da UFC. O comitê gestor é composto também por outras entidades, como o Governo do Estado do Ceará; a Prefeitura de Crateús; o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE); e o SEBRAE. O objetivo do comitê é traçar as diretrizes e políticas, bem como avaliar periodicamente o desempenho do núcleo.

A comunidade pode participar do núcleo por meio dos eventos promovidos e de editais para instalação de empresas e startups no Parque Tecnológico. Esses editais buscam captar empresas que possam agregar valor ao campus e à região de Crateús.

 

Matéria original UFC Informa