Portal do Governo Brasileiro
Última Atualização: 27/01/2021 16:19

Estimular o surgimento de novos bancos digitais e reduzir a exclusão financeira para a população do sertão cearense. Esses são objetivos do projeto Proposal of a Reusable Open Banking Platform to Reduce the Drop-out and Financial Exclusion Rates in Crateús (Proposta de plataforma de banco aberto reutilizável para redução das taxas de evasão e exclusão financeira em Crateús), que teve início no último dia 11, no Campus da UFC em Crateús.

Sob coordenação do Prof. Bruno Honorato, o projeto visa à criação de um software a ser utilizado por empresas que desejem oferecer serviços financeiros, dentro da perspectiva do paradigma de open banking.

Imagem de jovens ao computador e instituição bancária ao centro

Open banking é um conjunto de regras e tecnologias que permite a um banco ou a uma instituição financeira disponibilizar sua infraestrutura computacional, bem como compartilhar sua camada de dados para outras organizações. Isso permite que empresas possam acessar essa tecnologia para modernizar seu departamento contábil e oferecer os próprios serviços financeiros.

O software a ser desenvolvido no âmbito do projeto da UFC servirá a esse propósito. Será ainda white label (plataforma que permite que diferentes negócios criem soluções financeiras personalizadas à necessidade do seu público e com a sua própria marca) e tanto seu código fonte quanto sua documentação ficarão disponíveis em repositório público na Internet.

A iniciativa da plataforma contou com o aporte de recursos captados doadores internacionais, com o apoio do FitBank Pagamentos S/A, Fintech de gestão de pagamentos (startups ou empresas que desenvolvem produtos financeiros totalmente digitais); processo capitaneado por Alejandro Vollbrechthausen, integrante do FitBank.

A ideia é que o software, explica o Prof. Bruno Honorato, tenha sua primeira versão disponibilizada após nove meses de desenvolvimento. “Não há no mercado nada semelhante ao software a ser desenvolvido pelo projeto. Qualquer empresa ou profissional com know-how em programação poderá operacionalizar o sistema, porém, existe a perspectiva de que organizações internacionais interessadas no sistema fechem contratos de implantação e personalização com a equipe do projeto, haja vista que o software deve ser divulgado pelos doadores”, comenta.

Para a viabilização da ferramenta, o projeto contará com a concessão de 45 bolsas para alunos nas áreas de desenvolvimento de software e análise de sistemas da região e, ainda, a realização de um curso de formação que será lançado em fevereiro. Aberto à comunidade, a ideia do curso é ensinar as tecnologias necessárias para que os jovens participantes atuem na construção da plataforma ou possam trabalhar em empresas de tecnologia da informação.

As inscrições do curso começam em 1º de fevereiro e o formulário estará disponível no perfil do Prof. Bruno Honorato, na rede social Linkedin. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail bruno@crateus.ufc.br.

Fonte: Prof. Bruno Honorato, do Campus da UFC em Crateús – e-mail: bruno@crateus.ufc.br

 

Postagem original UFC INFORMA