Portal do Governo Brasileiro
Última Atualização: 01/04/2020 15:04

O Ministério da Educação (MEC) aprovou, por meio da Portaria nº 70/2020, a mudança de nome do Curso de Engenharia Ambiental, do Campus de Crateús da Universidade Federal do Ceará, que agora passa a se chamar Engenharia Ambiental e Sanitária.

A mudança visa adequar o nome da graduação ao Projeto Pedagógico de Curso (PPC) mais recente, aprovado em 2018, que já estava em vigor. Com a nova denominação sendo reconhecida pelo MEC, os graduandos já podem receber diploma com o nome do curso atualizado.

O objetivo da mudança de PPC e, consequentemente, de nomenclatura foi incorporar atribuições próprias da Engenharia Sanitarista, ampliando o campo de atuação dos egressos, o que, segundo a coordenadora do curso, Profª Luana Silva, tem sido uma tendência entre as instituições de ensino superior.

“Para fundamentar ainda mais nossa solicitação, fizemos uma vasta pesquisa entre as instituições mais renomadas e de mercado, a fim de não restarem dúvidas de que nossa decisão era a mais acertada naquele momento”, disse a professora.

Para os alunos, foi dada a possibilidade de migração para a nova matriz curricular. De acordo com a Profª Luana, a opção não foi escolhida por apenas três estudantes, já próximos de concluírem a graduação, o que, para ela, demonstra entendimento por parte dos discentes acerca da importância da mudança.

O CURSO – A graduação em Engenharia Ambiental do Campus de Crateús da UFC teve início em 2015.1, com Projeto Pedagógico de Curso aprovado em 2009 pela Resolução nº 24 do Conselho Universitário (CONSUNI). Em 2016, foi promovida a primeira mudança curricular, alterando a oferta das disciplinas iniciais de anual para semestral.

“Em 2018, tivemos a reestruturação de nosso PPC. Em 2019, recebemos nota 4 do MEC. Em 2020, a aprovação da mudança do nome do curso. Estamos bem felizes em poder proporcionar a nossos estudantes, no interior do Ceará, grandes expectativas de futuro”, afirma Luana.

 

Matéria original no Portal UFC