Portal do Governo Brasileiro
Data: 08/03/2019 14:20
COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTALE-mail: eng.ambiental@crateus.ufc.br
Nome Cargo Titulação E-mail
Luísa Gardênia Alves Tomé Farias Coordenadora Doutorado luisa@crateus.ufc.br
Janaína Lopes Leitinho Vice-Coordenadora Doutorado janaina@crateus.ufc.br

 

ATIVIDADES DA COORDENAÇÃO

A Coordenação de Curso de Engenharia Ambiental é a unidade administrativa responsável pela direção pedagógica do curso, tendo como documento orientador o Projeto Pedagógico de Curso.
Entre as suas principais atribuições destacam-se:
– Promover uma articulação entre as atividades do colegiado do curso de Engenharia Ambiental com as atividades desenvolvidas nos demais cursos da instituição, além de estabelecer uma correlação com os serviços de ensino, pesquisa e extensão em conformidade com o Plano Nacional de Educação.
– Executar as deliberações do colegiado, orientando, coordenando e fiscalizando as atividades do curso, atendendo aos estudantes no seu fluxo acadêmico.

COMPETÊNCIAS DO COORDENADOR

O Coordenador do Curso é um docente efetivo do Curso de Graduação, que além de exercer as suas atribuições inerentes ao cargo de Professor do Magistério Superior, pesquisador e em outras atividades administrativas tem também as seguintes competências nesta função:
I- convocar e presidir as reuniões do colegiado, com direito a voto;
II- representar o colegiado junto aos órgãos da Universidade;
III- efetivar as determinações dos órgãos da administração;
IV- implementar as deliberações do colegiado;
V- gerir a secretaria da coordenação;
VI- informar ao Coordenador de Programas Acadêmicos quaisquer irregularidades e requerer
providências para corrigi-las;
VII- deliberar matéria de urgência ad referendum do colegiado;
VIII- nomear relator ou comissão para o estudo de matéria a ser decidida pelo colegiado;
IX- articular o colegiado do curso com os demais colegiados e os serviços de ensino e pesquisa;
X- apresentar ao Coordenador de Programas Acadêmicos o relatório das atividades da
coordenação; e
XI- exercer outras atribuições previstas em lei, regulamento ou regimento.

MISSÃO

A missão do curso de Engenharia Ambiental do campus da Universidade Federal do Ceará em Crateús prima-se na formação de engenheiros ambientais por meio da promoção, construção e
disseminação do conhecimento, oportunizando, assim, a formação de profissionais comprometidos com o desenvolvimento científico, econômico e sustentável da sociedade, aptos a atuar responsavelmente em qualquer área da Engenharia Ambiental.

VALORES

– Estímulo à oferta de um ensino pautado na democratização do acesso à informação, respeitando a ética, os valores humanos e o progresso sustentável.
– Gestão participativa, dinâmica e transparente comprometida com melhores condições de trabalho, ensino e qualidade de vida.
– Empenho com a melhoria continuada do ensino de graduação, tanto no aspecto curricular quanto nos recursos didáticos.
– Respeito ao meio ambiente, conduzindo o conhecimento científico adquirido a serviço da sociedade e permitindo o desenvolvimento sustentável.
– Eficiência, eficácia e efetividade no desenvolvimento das atividades institucionais.
– Equidade no tratamento dispensado aos docentes, discentes e técnico-administrativos do curso de Engenharia Ambiental do campus da Universidade Federal Ceará em Crateús.

POLÍTICAS

– Seguir as diretrizes da Lei de Diretrizes e Bases (LDB) que regulamenta o ensino no Brasil, bem como as Resoluções do Conselho de Ensino e Pesquisa (CEPE) da UFC;
– Incentivar uma formação geral sólida, de modo que seja oferecido um caráter multidisciplinar ao graduando e seja proporcionada uma capacitação ampla do profissional, necessária para que o egresso tenha variados tipos de formação de acordo com o projeto político pedagógico do curso de Engenharia Ambiental;
– Prover a formação de profissionais aptos ao exercício da profissão de acordo com a regulamentação do Conselho Profissional;
– Adequação do currículo do curso à formação de profissionais com perfil que a sociedade necessita, por meio da avaliação constante os rumos e novas vertentes que surgem na Engenharia Ambiental devido à dinâmica do processo tecnológico.